rez@rafaelrez.com

A importância da fotografia na Estratégia de Marketing

 

marketing-para-fotografos

Em uma empresa de médio e grande porte, o profissional de Marketing enfrenta dois grandes desafios: o pouco conhecimento da Diretoria (ou do dono da empresa) sobre Marketing, e verba insuficiente para desenvolver um Plano de Ação ideal que dê o resultado esperado. E como a verba não é ideal, a publicidade acaba sendo a área que mais sofre, e mais especificamente ainda, a fotografia.

Quando a Diretoria da empresa está trabalhando na estratégia de lançamento de um produto ou serviço, o Gerente de Marketing é responsável por conduzir o processo junto com a agência de publicidade.

E como acontece na maioria das vezes, a empresa quer atingir a maior quantidade de regiões possíveis, utilizando mídias das mais variadas (online e offline), e tudo isso com uma verba super limitada. Cabe ao profissional do Marketing se desdobrar com a agência para criar um Plano de Mídia que seja capaz de atender às expectativas dos Diretores.

É aí que começa o sofrimento: o valor do Plano de Mídia estourou a verba definida, e é hora do Gerente de Marketing cortar aquilo que pode ser encarado como “supérfluo”.

Como já foi dito, um dos itens que provavelmente poderá ser retirado da lista em primeira mão é a produção da fotografia na estratégia de marketing. Afinal de contas “basta comprar uma foto de U$ 50 em um banco de imagens qualquer, que o problema está resolvido”. Pelo menos é assim que pensa grande parte dos Diretores. Quem dera se fosse simples assim, não é verdade?

Quem atua no Marketing sabe que não é bem assim. É muito importante utilizar a produção da fotografia na Estratégia de Marketing pelos motivos a seguir:

. Identificação com a marca

Grandes bancos e operadoras de telefonia, por exemplo, trabalham muito com a produção de fotografia na estratégia de Marketing. Nesses casos, o Diretor de Arte da agência trabalha em conjunto com o produtor gráfico e o fotógrafo, alinhando quais serão as expectativas do cliente.

É por isso que que muitas pessoas consegue “bater o olho” em algumas fotos, e perceber que elas se tratam da empresa A ou B.

Experimente digitar “propaganda banco Itaú” no Google e você verá como o estilo da fotografia é bem parecido.

. Melhor possibilidade de tratar a foto

Uma das vantagens em se trabalhar com uma produção fotográfica, é que a imagem é feita em RAW. Isso significa que o formato do arquivo é “aberto”, ou seja, é um formato digital “cru” que contém a totalidade dos dados da imagem captada pelo sensor da câmera.

São arquivos que não são comprimidos e que contém uma quantidade de pixels bem maior. A foto em RAW permite um tratamento da imagem muito mais apurado do que uma imagem em Jpeg (as que são compradas nos bancos de imagens são em jpeg), que é um formato “fechado” e comprimido.

. Tamanho do arquivo

É importante lembrar que uma foto comprada em banco de imagem tem um tamanho limitado. Se se optar em criar um layout para uma empena de 10 metros de altura, utilizando a foto da campanha, tome cuidado! A foto comprada pode não ter resolução suficiente.

. Possibilidade da foto comprada aparecer na campanha do concorrente

É isso que pode acontecer se as empresas não dão valor à fotografia na estratégia de marketing. Não foram poucas as vezes em que empresas apareceram no mesmo jornal utilizando a mesma imagem.

O profissional de Marketing precisa alertar a sua Diretoria sobre a importância da fotografia na estratégia de Marketing. Se a verba não for suficiente (e nunca é), esses foram alguns argumentos citados para explicar o motivo de se produzir uma foto em uma campanha da sua empresa.

Rafael Mayrink
Publicitário especializado em Marketing.
Trabalha com Consultoria e Marketing para fotógrafos.
Autor do site Fotografia Mais.

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI", publicado pela DVS Editora. Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica, já atendeu mais de 1.000 clientes em 20 anos de carreira. Co-fundador da startup GoMarketing.cloud. Fundou seu primeiro negócio em 2002, de onde saiu no final de 2010. Foi sócio de outros negócios desde então, mantendo sempre como atividade principal a direção geral da Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor em diversas instituições: HSM Educação, ILADEC, Cambury, ESAMC,ALFA, ESPM, INSPER. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Sua vez de falar

Seu e-mail não será publicado