rez@rafaelrez.com

Ansiedade de Informação 2 – Richard Saul Wurman

Autor: Richard Saul Wurman
Tempo Estimado de Leitura: 8 a 10 horas (sem contar intervalos entre os capítulos)
Linguagem: Intermediária
Diagramação: Inovadora
Custo-Benefício: Excelente
Páginas: 297
Editora: Editora de Cultura
Lido em: Out/2007
Onde encontrar: Submarino

O livro de Wurman não é o que se poderia chamar de “uma leitura leve”, mas está longe de ser um livro maçante. O que de fato ele exige é disposição e um pouco de reflexão antes de saltar para o próximo capítulo. É uma viagem por vários campos do conhecimento, entre eles o design da informação (óbvio), a psicologia cognitiva e o treinamento de equipes de trabalho.

Wurman foi quem cunhou a expressão “Arquitetura de Informação” em 1976. Desde então, além de seus cultuados guias Access, já escreveu Ansiedade de Informação (1991) e Information Architects. Apesar da sugestão do título, Ansiedade de Informação 2 não é a continuação do livro anterior, mas um guia para todos que organizam e transmitem informações.

O próprio autor define no livro seu públivo-alvo como designers, jornalistas, marketeiros e arquitetos de informação, além de todos aqueles que organizam e distribuem informação. O foco do livro, que ele retoma em várias passagens, é que a informação deve levar à compreensão. Wurman tem um domínio incrível sobre sistemas de classificação e organização de informações, e consegue transmitir de forma organizada este domínio.

Muitos arquitetos de informação são mais partidários da Biblioteconomia, enquanto outros são mais ligados à IHC (Interação Humano Computador), sendo que grande parte acredita que é da junção das duas áreas que a nasce a boa AI. Wurman traz mais elementos para esta discussão, sem precisar tomar partido de nenhuma área. Para ele, informação organizada e compreensível é o que importa. Esta é a impressão que ficou marcada depois de ler este livro.

Para se ter idéia do nível de organização do auotr, só o índice do livro tem 27 páginas! Como cada capítulo é subdividido em dezenas de textos curtos, com subtítulos demarcando cada tema, o índice permite chergar a cada passagem sem precisar buscar no meio do texto o trecho desejado ou recorrer um índice remissivo – que aliás não existe no livro. É bem provável que Wurman não acredite na eficiência deles. E se for por isso, concordo com ele.

Qualquer um que queira entender melhor o que faz um arquiteto de informação (não só os AI’s que organizam sites, mas todos eles), deveria ler este livro. Dê um pulo numa livraria e leia alguns trechos a esmo, porque vale a pena.

Certamente é uma leitura memorável e deve ficar sempre à mão como guia de consulta para o dia-a-dia.

Rafael Rez

Autor do livro "Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI", publicado pela DVS Editora. Possui MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 2013. Fundador da consultoria de marketing digital Web Estratégica, já atendeu mais de 1.000 clientes em 20 anos de carreira. Co-fundador da startup GoMarketing.cloud. Fundou seu primeiro negócio em 2002, de onde saiu no final de 2010. Foi sócio de outros negócios desde então, mantendo sempre como atividade principal a direção geral da Web Estratégica. Além de Empreendedor e Consultor, é Professor em diversas instituições: HSM Educação, ILADEC, Cambury, ESAMC,ALFA, ESPM, INSPER. Em 2016 fundou a Nova Escola de Marketing.

Sua vez de falar

Seu e-mail não será publicado